top of page

Meu isolamento, minha reflexão...

ABRO O OLHO, JÁ É DIA! Nos últimos meses meu despertador foi desligado. Não por não ter o que fazer, mas talvez por procurar leveza para o meu despertar! Algo natural… Levanto, visto minha roupa e parto para o mundo. O mundo que eu tenho, dentro da minha casa… As paredes são cinzas e sinto um conforto ao saber que eu escolhi aquela cor. Um elefante enorme se faz presente (Não! Não é um elefante de verdade, mas um quadro em preto e branco que há meses simboliza o amor dentro do meu lar).


Ao caminhar até a cozinha percebo o quanto quero e preciso mudar o meu dia. Quero sorrir mais do que estou conseguindo, vibrar amor, saber que tudo isso passará. Mas me pergunto silenciosamente: como acalmar o coração sabendo que tantos dos meus estão longe? Estão tão longe das minhas paredes cinzas.


Nesse processo, entendi que algo me faltava… mas achei conforto ao perceber que cada um na sua casa, cada um no seu jeito de enfrentar esse momento, estava no lugar que deveria estar, com as pessoas que deveriam estar! Isso me trouxe compreensão.  Percebi que os pequenos mundos forçados, criados e moldados nos últimos meses eram necessários! Cada um no lugar que de alguma forma precisava estar, com as pessoas ou em alguns casos, com as pessoas que não estavam…


Lembrei daquelas que estavam sozinhas. Ninguém para dividir o mundo que estava vivendo e sendo forçado(a) a enxergar. Algumas pessoas se sentem bem assim. Claro que na praia o sentimento é outro, mas nos dias que temos e teremos, até a pessoa mais zen escorrega e até o palhaço mais feliz segura algumas lagrimas para não borrar a maquiagem! É normal, será normal! E está tudo bem!


Ao pensar tudo isso entendi que diferente de tempo de guerra, onde cartas eram trocadas, notícias demoravam e amores eram perdidos, nós podemos agora sentir o amor através de uma tela, de uma voz e de um vídeo! Infelizmente não estamos tendo dias fáceis, mas podemos imaginá-los lindos… sabe o filme A Vida é Bela? Pois é, escrevendo tudo isso, lembrei do quanto podemos ter momentos que nos lembrem como tudo isso pode ser mais fácil e mais leve, em especial pelos olhos e ações das nossas crianças. Ah! As crianças…


Finalizando essa reflexão do meu despertar, acredito que podemos, cada um dentro do seu mundo transformar algo. Mandar uma mensagem de amor, sabendo que a resposta não será entregue meses depois; sentir gratidão pelo dia que passou; ajudar quem precisa com palavras ou com um pedaço de pão… Cada um dentro do possível, poderá construir novos começos, novas histórias e reconexão!


RE-CONECTAR!  Se reconectar com sentimentos, com pessoas de longe, com a sociedade e com pessoas que estão vivendo esse momento com você, dentro do seu mundo: dentro da sua casa! E o mais especial, se reconectar com você! O que estava perdido, o que está latente e o que a partir de agora faz mais sentido! Boa reconexão!


EPSVC

1 visualização

Posts recentes

Ver tudo

Obrigada Ana, Marisa e Arnaldo!

O ano era 1997 e eu tinha apenas 11 anos. Tive a sorte de ter uma tia adolescente que andava para cima e para baixo com o seu CD - Titãs Acústico MTV. Tia Ana me emprestou o CD e eu fiquei apaixonada

O que eu vou ser quando crescer?

Se eu fizesse essa pergunta para uma criança, a resposta chegaria em meus ouvidos como poesia, com muita simplicidade e como um rabisco de giz. Hoje, me pego fazendo essa pergunta para mim. Para minha

Espelho, espelho nosso!

Mudar como nos enxergamos é muito mais do que o nosso esforço pessoal... Sei que a afirmação parece confusa; mas a cada semana que passa, entre documentários, livros e matérias que leio; me questiono

Comments


bottom of page